dom. set 15th, 2019

Príncipe Luiz Philippe para Secretário-Geral da Presidência

Agora que a máscara de Gustavo Bebianno caiu, com o esquema de candidatos laranjas no PSL, é hora de ser substituído por alguém competente e capaz de levar adiante o projeto de Refundação Nacional liderado pelo presidente Jair Bolsonaro.

Bebianno queria colocar na conta do presidente a responsabilidade por suas próprias falcatruas, afirmando que havia conversado com Jair Bolsonaro a respeito do escândalo quando este ainda estava hospitalizado. Foi desmentido por Carlos Bolsonaro, filho do presidente, e mais tarde pelo próprio Jair Messias.

Além disso, Gustavo Bebianno foi o responsável pela escolha do general Hamilton Mourão para o cargo de vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro. Na véspera dessa escolha, Luiz Philippe de Orleans e Bragança já havia sido escolhido por Jair Messias para ocupar a vaga. Sendo, inclusive, registrado no site do TSE como candidato a vice-presidente. O conchavo entre Bebianno e Levy Fidelix, dono do PRTB, levou a escolha de Mourão, que está se mostrando um vice que quer ter mais brilho que o próprio presidente.

Diante de todos esses fatos, e a possível exoneração de Gustavo Bebianno do cargo de Secretário-Geral da Presidência da República, é hora de escolher alguém capaz e com um projeto de país a ser desenvolvido. Um estadista que aconselhe o presidente da República e lhe dê suporte para promover as mudanças necessárias para fortalecer a nação.

Esse estadista é Luiz Philippe de Orleans e Bragança.

O príncipe Luiz Phillipe era o favorito dos apoiadores de Bolsonaro para ser seu candidato a vice-presidente. Mas, como já foi dito, foi atropelado por Bebianno. Agora é o momento de se fazer justiça e torná-lo o braço-direito do presidente.

Luiz Philippe tem a confiança e o respeito dos filhos de Jair Bolsonaro e de Olavo de Carvalho. É formado em Administração de Empresas pela FAAP. É mestre em Ciências Políticas pela Stanford University nos EUA . Trabalhou na área de planejamento financeiro da Compagnie de Saint-Gobain. Depois foi para o banco de investimentos JP Morgan, em Londres, e, em seguida, para o banco de investimento do Lázard Freres, em Nova Iorque. Após isso, tornou-se Diretor de Desenvolvimento de Negócios pela America Online na América Latina (AOL). Desde 2005, é dono de uma empresa na área de distribuição de moto-peças.

Em 2014, fundou o Movimento Liberal Acorda Brasil. Foi ativista pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff em 2016. Seu projeto de país foi apresentado no livro Por que o Brasil é um país atrasado?, onde Luiz Philippe apresenta um diagnóstico das causas para o atraso do desenvolvimento do país (as oligarquias política e econômica) e apresenta um escopo do que pode ser feito para tirar o Brasil dessa situação e torná-lo um país desenvolvido, com um Estado eficiente e uma economia livre.

Além disso, Luiz Philippe é um grande opositor do globalismo e do comunismo. É um árduo defensor da soberania nacional.

Um homem com uma bagagem dessa magnitude não pode ser apenas um mero deputado federal. Deve ser conselheiro do líder da Nação. Por isso, manifestamos nosso apoio incondicional pela indicação de Luiz Philippe de Orleans e Bragança para a Secretaria-Geral da Presidência da República.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: