sáb. ago 17th, 2019

Deputado Paulo Pimenta (PT-RS) acusado pelo primo de integrar esquema de corrupção

O Deputado Paulo Pimenta (PT-RS) foi acusado pelo próprio primo de integrar um esquema que lesou diversos produtores de arroz no estado do Rio Grande do Sul. Estima-se que a movimentação total do roubo tenha sido em torno de R$12 Milhões de Reais. Os arrozeiros entregaram os grãos para uma empresa conduzida por Antônio Mário Pimenta (primo do deputado), mas não receberam pela venda do produto.

De acordo com depoimentos, as vítimas imaginavam que o verdadeiro dono da empresa era Antônio Mário. Porém, quem realmente respondia pelo negócio era Paulo Pimenta, que é investigado desde 2012 pelo STF por estelionato. Segundo as investigações apontam, há fortes indícios de que o dono da arrozeira seja de fato o deputado.

Segundo informa o site Conexão Política, em entrevista à TV local RBS, Antônio admitiu ter ligações com o esquema, mas disse que só se envolveu porque o primo lhe garantira “ser um bom negócio”. Segundo ele, além de Paulo (operador do sistema), estavam envolvidos um advogado lobista de Brasília
e o ex-diretor de infraestrutura do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, Hideraldo Caron. Este era afilhado político de Pimenta, chegando a integrar o governo Dilma Roussef, o qual deixou em meados de 2011, devido a suspeitas de corrupção.

Antônio também disse que nunca pretendeu enganar os agropecuários, mas que a empresa também sofreu de má gestão e transações eram feitas para cobrir rombos anteriores, e que ele próprio chegou a perder dinheiro com custos trabalhistas.

Paulo Pimenta negou todas as acusações. A justiça negou o arquivamento da denúncia e remeteu o processo à Justiça Federal em Uruguaiana/RS. Pimenta possui um posto de gasolina em Poro Alegre, o dinheiro passava pela conta do posto, de onde era remetido aos poucos para abastecer sua campanha. Em 2014, quando se elegeu Deputado, o seu próprio autoposto fez uma doação de R$15 mil.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: