dom. dez 16th, 2018

Ibope chegou a errar por 29 pontos

Será que o Ibope erra? Analisei as últimas pesquisas para governador, divulgadas antes da realização do primeiro turno em contrataste com os resultados e apresento aqui onde os resultados foram muito diferentes do esperado.

As pesquisas que me baseio nesta matéria, são as de votos válidos que foram divulgadas pelo Ibope entre quinta-feira (4) e sábado (6), em comparação com os resultados das apurações do domingo (7), a diferença portanto é de no máximo 3 dias entre a divulgação das últimas pesquisas e a apuração das urnas, lembrando que estas pesquisas são geralmente veiculadas com uma margem de erro de 2% para mais ou para menos, e portanto, os resultados que exibo aqui, são aqueles que estão além da margem oferecida.

No Amapá, João Capibiere (PSB) tinha 36%, seguido de longe por Antonio Waldez (PDT) com 26%. A apuração revelou o contrário: Waldez com 33% e Capibiere com 30%. Ambos foram para o segundo turno. Para Capi o erro foi de 6 pontos e para Waldez foi de 7 pontos.

Em Alagoas, Renan Filho (MDB) tinha 83%, seguido de muito longe por Pinto de Luna (PROS) com 8%. A apuração neste caso trouxe Renan para 77% e revelou o segundo lugar com Josan Leite (PSL) com 11%. Josan, na pesquisa do Ibope aparecia em 4º lugar, com apenas 4%. O erro para Renan foi de 6 pontos, para Luna de 3 pontos e para Josan de 7 pontos.

No Amazonas, Amazonio Mendes (PDT) estava com 35% e em segundo lugar Wilson Lima (PSC) com 32%. Após a apuração o resultado foi Wilson na frente com 33% e Amazonio com 32%. Apesar de ambos resultados apresentarem-se dentro margem de erro, a preferência popular foi justamente o inverso.

Na Bahia, Rui Costa (PT) tinha 77% contra Zé Ronaldo (DEM) com apenas 17%. A apuração trouxe Rui com 75% e Ronaldo com 22%. Embora o candidato do PT esteja dentro da margem de erro, o opositor ficou 5 pontos de diferença da pesquisa.

No Ceará, Camilo (PT) estava com 86% e General Theophilo (PSDB) com 9%. O que se apurou foi Camilo com 79% e Theophilo com 11%. O pessedebista estava dentro da margem de erro, mas o petista apresentou uma diferença de 7 pontos percentuais.

No Distrito Federal, Ibaneis (MDB) tinha 43%, contra Eliana Pedrosa (PROS) com 14%. A apuração revelou o candidato do MDB com 41%, mas o segundo lugar ficou com Rodrigo Rollemberg (PSB) com 13%. O resultado esteve dentro da margem de erro para o emedebista, mas a candidata do PROS ficou em 4º lugar com 6%, o que representa um erro de 8 pontos percentuais. Para o candidato do PSB que estava com 12%, o erro foi aceitável.

No Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB) estava com 63% e seu adversário, Manato (PSL) com 14%. Constatou-se após a apuração que Casagrande ficou com 55%, com um erro de 8 pontos e Manato com 27%, com erro de 13 pontos.

Em Goiás, Ronaldo Caiado (DEM) tinha 56%, em segundo lugar vinha Daniel Vilela (MDB) com 17%. Na apuração, Caiado ficou com 59% e Vilela com 16%. O erro foi para o candidato do DEM e de 3 pontos.

No Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM) estava com 53% e concorria com Wellington Fagundes (PR) que tinha 23%. Apurados os votos constatou-se Mendes com 58% e Fagundes com 19%. O erro foi de 5 pontos para o candidato do DEM e de 4 pontos para o oponente.

Já no Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB) tinha 50% e seu adversário Juiz Odilon (PDT) 35%. A apuração revelou Azambuja com 44% e Odilon com 31%. O erro foi de 6 pontos para o candidato do PSDB e 4 pontos para o candidato do PDT.

No Pará, o candidato Helder (MDB) estava com 54% e seu concorrente, Marco Miranda (DEM), com 25%. Após a apuração, o emedebista ficou com 47% e o demista com 30%. O erro para Helder foi de 7 pontos e para Miranda de 5 pontos.

Na Paraíba, João (PSB) tinha 49% e Zé Maranhão (MDB) em segundo lugar com 31%. O resultado apurado foi João com 58%, mas o segundo lugar ficou com Lucélio Cartaxo (PV) com 23%, enquanto Zé Maranhão apareceu em terceiro lugar, com apenas 17%. Os erros foram de 9 pontos para João, 14 pontos para Zé Maranhão, e para Lucélio que tinha apenas 18%, o erro foi de 5 pontos.

No Paraná, Ratinho Junior (PSD) tinha 54% e Cida Borghetti (PP) 18%. Após a apuração Ratinho ficou com 59% e Cida com 15%. O erro para o candidato do PSD foi de 5 pontos e para sua concorrente de 3 pontos.

No Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM) aparecia com 32% e segundo lugar Romário (PODE) com 20%, em terceiro vinha Indio (PSD) com 12% e em quarto Wilson Witzel (PSC) também com 12%. O resultado revelou um cenário completamente diferente: Witzel na frente com 41%, seguido por Paes com 19%. Indio ficou em sexto lugar com 5% e Romário em quarto com 8%. Os erros foram de 29 pontos para Witzel, 13 pontos para Paes, 7 pontos para Indio e 4 pontos para Romário.

No Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB) liderava com 38% seguido por José Sartori (MDB) com 32%. A apuração revelou Eduardo com 35% e Sartori com 31%. O erro foi de 3 pontos para o candidato do PSDB.

Em Rondônia, Expedito Junior (PSDB) tinha 43% e Maurao de Carvalho (MDB) 18%, em quarto lugar vinha o Coronel Marcos Rocha (PSL) com 17%. O que se apurou foi Expedito com 31%, seguido do coronel com 23% e em terceiro veio Maurao com 22%. Os erros foram de 12 pontos para o candidato do PSDB, 5 pontos para o candidato do PSL e 4 pontos para o candidato do MDB.

Em Roraima, Anchieta (PSDB) liderava com 47%, seguido por Antonio Denarium (PSL) com 35%. O resultado apurado revelou Denarium com 42% e Anchieta com 38%. O erro foi de 7 pontos para Denaruim e 9 pontos para Anchieta.

Em Santa Catarina, Mauro Mariani (MDB) liderava com 31%, em seguida vinha Gelson Merísio (PSD) com 29% e em quarto lugar Comandante Moisés (PSL) com 12%. O cenário apurado foi bem diferente: Gelson ficou em primeiro com 31%, Comandante Moisés em segundo com 29% e Mauro Mariani em terceiro lugar, com apenas 23%. Os erros foram de 9 pontos para Mariani e 17 pontos para Moisés. Gelson, ficou dentro da margem de erro.

Em São Paulo, João Doria (PSDB) liderava com 32%, em segundo lugar estava Paulo Skaf (MDB) com 30% e em terceiro Marcio França (PSB) com apenas 18%. A apuração revelou Doria com 31% e França e Skaf empatados com 21%. Os erros foram de 9 pontos para Skaf e 3 pontos para França.

Em Sergipe, Valadares Filho (PSB) aparecia na frente com 34% e em segundo lugar vinha Belivaldo (PSD) com 33%. A apuração revelou um cenário inverso e cruelmente desproporcional: Belivaldo liderando com 40% e Valadares com 21%. Os erros foram de 13 pontos para Valadares e 7 pontos para Belivaldo.

No Tocantins, Mauro Carlesse (PHS) estava na frente com 57%, seguido por Carlos Amastha (PSB) com 34%. Após a apuração verificou-se que Mauro permaneceu com 57%, mas Amastha ficou com 31%. O erro para Carlos foi de 3 pontos.

Nos estados do Acre, Maranhão, Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Piauí o erro esteve dentro da margem de 2 pontos.

O Ibope errou em 21 estados e acertou somente em 6. Os maiores erros do instituto foram por 29 pontos no Rio de Janeiro e 17 pontos em Santa Catarina.

O post Ibope chegou a errar por 29 pontos apareceu primeiro em Terça Livre TV.


Fonte: terça livre

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: