ter. jan 22nd, 2019

A década pela qual estamos atravessando está se mostrando um momento histórico sem precedentes. Os povos dos mais diferentes países estão tendo que escolher entre dois caminhos: a escravidão imposta pelo Império Mundial (metacapitalista, eurasiano e islâmico) ou defender suas soberanias nacionais.

Estamos vivenciando uma Despertar dos Povos. Judeus, italianos, estadunidenses e poloneses são exemplos de cidadãos que viram sua liberdade ameaçada por esse grande esquema de dominação, e reagiram firmados em suas tradições e em sua fé. Como bem pontuou o mestre Olavo de Carvalho, o povo organizado é o único poder legítimo.

Nosso país não é diferente. Uma terra onde mais de oitenta por cento da população é cristã está começando a perceber a grande armadilha armada durante décadas pela esquerda inescrupulosa, que dominou de forma hegemônica a cultura brasileira. Esta hegemonia começou a derreter graças ao trabalho do professor Olavo, e já está gerando frutos com a ascensão de novos líderes e pensadores, dentre os quais podemos citar Filipe G. Martins, Rafael Nogueira, Flavio Morgenstern, Alan dos Santos e Luiz Philippe Orleans e Bragança.

Na esfera política surgiu a figura de um capitão da reserva do Exército Brasileiro, que se tornou deputado federal e que não foi corrompido pelo grande mar de lama em que décadas de governos de esquerda legaram ao nosso país. Agora esse capitão foi escolhido pela massa – que desde 2013 clama por liberdade – para liderar o processo de Libertação Nacional. O corpo finalmente tem uma cabeça. Ninguém mais consegue parar esse processo, porque nenhum outro não tem legitimidade.

Há alguns dias nosso Capitão foi ferido de morte por um fanático esquerdista. Mas quis a Santíssima Trindade que ele sobrevivesse, pois a missão dele é grandiosa. É maior que ele próprio. Oremos para que ele se recupere o mais rapidamente possível, porque a guerra só está começando. Todo aquele que se levantar contra seus dominadores terá que pagar um preço de sangue, mas a recompensa é grandiosa. Essa recompensa é um país livre, onde as pessoas podem caminhar pelas ruas seguras, onde o emprego é abundante, e onde os serviços públicos tem qualidade.

É por esse sonho que eu entrei nessa luta, e junto com meus irmãos irei lutar para vencer. Haverá momentos felizes e tristes. Dias de sol e de chuva. Mas, sem sacrifício não há vitória. Vamos atravessar o Jordão, pois Canaã é logo ali.

1 thought on “Muda pra valer!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: